Sobre os óleos vegetais em cosméticos, suas funções e propriedades

Conheça, a seguir, um pouco mais sobre as propriedades dos principais óleos vegetais presentes em cosméticos de alta qualidade:
– Óleo de Amêndoas Doces: Rico em vitaminas A e B, é emoliente, tem alto poder penetrante, proporcionando fácil hidratação e suavidade. Possui propriedades rejuvenescedora, regeneradora, hidratante, amaciante e nutritiva. É o mais utilizado em massagens de aromaterapia e também é aplicado em emulsões para pele seca, formulações anti-estrias, cremes para mãos, emulsões hidratantes, cremes nutritivos, produtos para peles envelhecidas, óleos hidratantes, entre outros.

–  Óleo de Semente de Uva: Considerado de altíssima qualidade e economicamente vantajoso, chega a substituir o tradicional óleo de amêndoas doces. É rico em ácido linoleico, com grande poder antioxidante, graças à vitamina E existente em sua composição. Possui bioflavonóides, complexo conhecido como Procyanidolic oligomeric (PCO ou OPC), vinte vezes mais potente do que a vitamina C e cinqüenta vezes mais potente do que a própria vitamina E. É utilizado no combate e prevenção a estrias.

  – Óleo de Rosa Mosqueta: Amplamente usado em tratamentos dermatológicos de cicatrizes anti-estéticas, hipertróficas e hipercrômicas. Em cosméticos, atenua linhas de expressão, rugas e mantém a hidratação da pele.  Suas propriedades naturais garantem resultados efetivos nos tratamentos de: fotoenvelhecimento – manchas causadas pela excessiva exposição ao sol; cicatrizes cirúrgicas e quelóides; escaras produzidas pela psoríase; cicatrizes provadas por queimaduras; cicatrizes de acne; pele seca e eczemas. Quando 100% puro e concentrado, penetra até as camadas mais profundas da pele, fazendo com que a reconstituição do tecido da pele ocorra de maneira integral e intensa. Sua mais famosa propriedade, a de atenuar cicatrizes e apagar certos tipos de manchas, deve-se à ação do ácido transretinóico, que aumenta a velocidade de regeneração dos tecidos ativando os fibroblastos – fabricantes de fibras sutentadoras como o colágeno. O aspecto mais liso e rosado da pele ocorre devido ao óleo extraído da flor, que favorece a circulação dos minúsculos vasos que irrigam o tecido cutâneo. Por ser cicatrizante, é indicado no tratamento de queimaduras e das alterações da pele causadas pela radioterapia. Usado diariamente, o óleo de rosa mosqueta ajuda a prevenir estrias.
 
Óleo de Maracujá: Possui substâncias relaxantes, a passiflorina, com aroma que reduz a ansiedade, melhora o sono, diminuindo o estresse e o cansaço em geral. O fruto é rico em vitaminas A e C, minerais como cálcio, ferro e fósforo. Na indústria cosmética é utilizado em cremes, xampus, loções, óleos, sabonetes, entre outros.
– Óleo de Andiroba: Os habitantes nativos da floresta Amazônica já utilizavam o óleo extraído destas castanhas para tratamentos de pele, inflamações musculares, contra picadas de insetos e por ser um efetivo repelente natural e inodoro. Sua ação antiinflamatória e regeneradora é promovida pelos limonóides, também indicados para tratamento de celulite.
– Azeite de Oliva: É o único tipo de gordura que não interfere na produção da lipase, enzima que dilui as moléculas de gordura; facilita a digestão, contribui para a manutenção correta da tensão sangüínea, diminui os riscos de artrite reumatóide; aumenta as defesas naturais do organismo contra vírus e bactérias e melhora a elasticidade dos tecidos.
– Óleo de Girassol: tem alto índice de ácido linoleico (Ômega 6) e de tocoferóis (Vitamina E).
– Óleo de Soja: Com baixa taxa de gorduras saturadas, o óleo extraído dessa leguminosa é uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais e dermo-compatíveis que restauram camada protetora da pele: 55% de ácido linoleico, 7% de ácido linolênico e 24% de ácido oléico.
Além dos óleos, as manteigas vegetais também têm sido bastante utilizadas pela indústria cosmética.  Entre as mais conhecidas, podemos citar:
– Manteiga de Cupuaçu: Possui extrema capacidade de absorção de água: aproximadamente 240% superior à lanolina e outros esteróis de origem vegetal ou animal. A manteiga de cupuaçu é um emoliente que promove toque agradável, macio e suave à pele, facilitando a umidade natural e elasticidade com grande eficácia em peles secas ou ressecadas. Facilita a regeneração do tecido, hidratando e trazendo de volta sua elasticidade. Promove hidratação longa e duradoura devido à sua alta capacidade de absorção de água.
– Manteiga de Karité: Durante séculos, mulheres africanas usaram a manteiga de karité na medicina tradicional, na culinária e para massagear seus bebês recém-nascidos. Hoje, as mulheres ocidentais recorrem ao produto para suavizar rugas, hidratar a pele e os cabelos. É considerada um produto multiuso, que garante pele macia, hidratada, com menos rugas, proteção solar eficaz, cabelos brilhantes, couro cabeludo saudável, efeito antipoluição.
– Manteiga de Cacau: Usada como emoliente, contém antioxidantes naturais e ácidos graxos essenciais com propriedades nutritivas e hidratantes que evitam a perda de água pela pele. A indústria cosmética também utiliza a casca e os grãos do cacau, ricos em teobrominas e cafeínas, ativos com propriedades anti-estresse e fito-emagrecedoras. Além disso, o cacau proporciona sensação de prazer e bem-estar.

– Manteiga de Açaí: Rica em ácidos graxos e essenciais; Ômega 3, 6 e 9; fitosteróis; vitamina C e polifenóis (antocianinas). Recomendada para produtos anti-idade, produtos pós-sol, cremes e loções revitalizantes. 

Fonte: Estética em curso


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s