A ênfase atual na pesquisa clínica de óleos essenciais


O uso de óleos essenciais para beneficiar o corpo, mente e espírito muito anterior à era moderna, o termo “aromaterapia” e a ênfase atual na pesquisa clínica. 

 Evidências empíricas e informações passadas através de gerações e, ocasionalmente, registradas em livros era a norma. Apesar do advento dos pioneiros, tais como o microscópio e a aromaterapia de pesquisa, como o fez René Maurice Gattefossé,  e a investigação científica sobre o efeito de componentes do óleo essencial não eram comuns. E, claro, os  óleos essenciais, responderam de forma positiva, mesmo antes dos componentes químicos terem sido identificados e classificados.Mas nós, como terapeutas,  sabemos que hoje é importante ter provas apoiada por estudos científicos para criar acordados fatos e práticas. Esses ramos das artes de cura que são dadas a Medicina Alternativa e Complementar,  estão trabalhando duro para apresentar esses fatos. Para aromaterapeutas, especialmente quando estão esperando para ensinar esta modalidade para outros profissionais de saúde, sabemosque há  necessidade de produzir verificação através de pesquisas e o quanto isto é fundamental. A comunidade científica não vai respeitar este campo sem provas que atenda os seus critérios.Na comunidade de aromaterapia, a idéia de pesquisa e até mesmo a ênfase sobre a química dos óleos essenciais produziu pontos de vista muito divergentes. Assim como parece estranho ter de provar o efeito calmante de toques sutís, para alguns aromaterapeutas a evidência histórica para o efeito relaxante da lavanda é o suficiente. Alguns temem que ir a rota científica é um ataque ao elemento humano básico que é tão importante, tanto na seleção e mistura de óleos essenciais. Alguns são a favor do estudo de caso clínico como um meio  para provar a confiabilidade de sua arte. Mas, há um movimento crescente na comunidade de aromaterapia para investigar os produtos químicos por conta própria e encontrar justificação pessoal e aceitação através de estudos que comprovem os efeitos.Salvatore Battaglia nos diz que enquanto a pesquisa pode ajudar a criar clientes que necessitam desta prova e que também pode fornecer reconhecimento e legislação a favor dos óleos essenciais, existem alguns problemas básicos quando se aproximam para a investigação neste campo. Na minha opinião, o mais importante é este: “Os óleos essenciais são complexos químicos farmacologicamente ativos.  O óleo essencial inteiro, têm propriedades diferentes da de qualquer constituinte isoladamente, na  maioria dos estudos farmacológicos que  envolvem o uso de componentes químicos individuais…” (O Guia Completo para Aromaterapia, 2 ª Edição, 2003.)Um princípio que descreve esta é chamada a “quenching afectar”, no qual a presença de todos os componentes químicos podem reduzir a intensidade de potencial de um componente. Um exemplo seria o limoneno químico. Considerado um forte irritante para a pele, o limoneno é presente em muitas cítricos e óleos cítricos  onde é trazido a um nível aceitável, devido à sua quantidade em relação aos outros ativos químicos presentes. No entanto, a ênfase sobre o efeito do limoneno por si só conduziu a legislação na Europa, que deixa os perfumistas com o grande problema de não mais ser capaz de usar o óleo essencial de limão (Citrus limon), em suas fórmulas porque contém limoneno. Muitos destes perfumes têm sido usados ​​por centenas de anos sem efeito iatrogênico ( causar doenças).Outro problema para a pesquisa no campo da aromaterapia foi simplesmente falta de fundos. Muito do que sabíamos sobre propriedades de cuidados fisiológicos na pele com os óleos essenciais vieram de pesquisas realizadas para as indústrias de cosméticos e alimentos, quando da necessidade de pesquisa específica sobre  como os óleos essenciais atuam, e que  foram vitais para garantir a segurança pública. Mas, como a necessidade de métodos mais eficazes para o tratamento da dor crônica, bactérias resistentes e outros problemas de saúde relacionados cresceu, pesquisas foram deixadas de lado, pois iria concorrer diretamento com os medicamentos produzidos em larga escala pelas indústris famacêuticas, e aí as pesquisas se tornaram irrelevantes. Não há quem as faça.Se existe uma necessidade de encontrar pesquisas sobre os óleos essenciais, existem alguns recursos on-line que irão produzir resultados.
 PubMed é uma só: http://www.ncbi.nlm.nih.gov / PubMed. E há bons textos que fornecem informações de pesquisas também. Estes incluem a Aromaterapia Manual de Referência Practitioner por Sylla Sheppard Hanger, materiais naturais aromáticos – Os odores e as origens de Tony Burfield, Óleos Essenciais 2008-2011 por Dr. Brian Lawrence. Aromaterapeuta Jane Buckle, PhD, RN ensina aromaterapia baseada clinicamente e tem dois livros, Aromaterapia Clínica e Aromaterapia Clínica para Enfermeiros. Ela também escreveu um artigo sobre como conduzir a pesquisa clínica para aromaterapia que podem ser encontrados em um especial de e-livro, publicado em 2012 pela Associação Nacional de Aromaterapia Holística sobre o tema da pesquisa e óleos essenciais.Em uma nota de pesquisa feliz, pode-se dizer que as conclusões científicas sobre os perigos do óleo de lavanda usado por meninos já foi refutada. O New England Journal of Medicine tinha executado um artigo há alguns anos, concluindo que o desenvolvimento do tecido mamário em dois pré-adolescentes meninos (ginecomastia) que residem na mesma cidade (não na mesma família) foi o resultado de pequenas quantidades de lavanda e tea tree, óleos essenciais em produtos de cuidados pessoais da loja de alimentos naturais. Esta prestigiosa revista científica não estava disposta a publicar cartas de aromaterapeutas bem conhecidos refutando esta noção.  
Robert Tisserand, um dos nossos colegas mais importantes, postou um link no Facebook, “É bom saber que o óleo de lavanda não é conclusivo para estrogênicos.” (. Este hormônio como o efeito foi dito ser a causa da ginecomastia) Leia a história completa aqui: http://roberttisserand.com/2013/02/lavender-oil-is-not-estrogenic.
Bom então, o que fica. Não existem pesquisas sobre as atuações de óleos essenciais, a não ser em microbiologia. Em usos para dores, relaxamento, e ntre outras várias atuações dos óleos essenciais, fica por conta da prática clínica. E há muitos resultados eficientes em vearias áreas. E para quem ee apaixonado pelos óleos e seus usos, continuem, pois os resultados são excelentes.
Deixo aqui este  post, e este blog, para comentários sobre a eficiência dos óleos essenciais, e em minha empresa, a abertura para estudos e onde a BY Samia, apoia vários estudos, com a orientação em vários TCC, de conclusão de cursos, bem como em pesquisas, com o conhecimento e a ajuda com a doação de óleos essenciais para tais estudos. Após estes estudos realizados, a entrega dos trabalhos e ou pesquisas pela pessoas, e ou entidades, de posse destes trabalhos, estes estarão a disposição de quam os necessitar na loja By Samia. Estaremos deixando uma biblioteca com vários livros publicados ao redor do mundo para serem usados em pesquisas sobre as propriedades dos óleos essencias, na loja By Samia, após o cadastramento destes livros, e dos interessados em pesquisas bibliográficas. Não somos uma associação, nem tampouco um instituto, porém a By Samia, sempe quis e ainda continua empenhada em auxiliar a tornar a Aromaterapia, uma ciência, que seja reconhecida nos meios acadêmicos, e que tenha o respeito merecido. Apesar de ser uma empresa com enfase comercial pela venda de seus óleos essenciais, vegetais e produtos afins, o cunho comercial em óleos de excelência de qualidade, não nos impede de sermos uma empresa que preza pela disseminação de conhecimento, e pela cientificidade das propriedades dos óleos essenciais e vegetais.
Estamos  em luta pela regulamentação do uso de óleos essenciais pelas várias áreas da saúde, bem como na regulamentação da profissão de aromaterapeutas, desde que bem realizada.
Um belo sábado para todos.
Sâmia Maluf
Criadora da By Samia
Diretora Educacional By Samia


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s