Querem saber a diferença entre produtos fabricados com o óleo mineral e os óleos vegetais?

Uso de óleos vegetais na pele.
Muita gente, na área da estética, ( profissionais) e clientes para uso home care., possuem  certo preconceito a respeito de uso dos óleos vegetais para tratamentos faciais.
Porque?
Pois normalmente, tudo que é usado,  no que se refere a óleo, seria o óleo mineral, em composições cosméticas, tornando a pele extremamente oleosa.
E o que é um óleo mineral?
Óleo mineral (também chamado parafina líquida, petrolato líquido pesado, óleo branco ou vaselina líquida) é um produto secundário derivado do crude  de petróleo, através do beneficiamento por aditivos. É um óleo transparente, incolor e quimicamente quase inerte.
Para que ele serve na área cosmética?
Simplesmente para fazer cremes que busquem maior deslizamento, em massagens corporais.
O petrolato possui moléculas chamadas de hidrocarbonetos aromáticos, que, de acordo com estudos, estão relacionadas ao desenvolvimento do câncer. Porém, estes estudos se referem ao desenvolvimento da doença em trabalhadores que estão diretamente expostos ao petrolato não refinado. “A questão é que, em cosméticos, o petrolato já passou por um processo de refinamento. Dessa forma, é completamente seguro e até mesmo certificado por órgãos reguladores como ANVISA, FDA e Europe Comission”. “O petrolato presente nos cosméticos não favorecem o aparecimento de câncer, o óleo mineral, porém  é uma substância comedogênica, ou seja, pode obstruir os poros, facilitando o aparecimento de cravos.”
Já para o meio ambiente, o óleo mineral é realmente um vilão. Isso por que é proveniente de uma fonte não renovável, isto é, “ um dia vai se esgotar” , diferentemente de um óleo vegetal extraído de uma semente produzida através de cultivo sustentável, que sempre estará disponível. “Além disso, após lavarmos o produto com óleo mineral, a substância, que não se mistura com a água e está presente em altas concentrações nos cosméticos, chega até os rios, o que gera um enorme gasto em sistemas de tratamentos para remover o petrolato da água”, 
Então na hora de escolher entre cosméticos com óleo mineral ou vegetal é fácil.
Escolha apenas os fabricados com óleos vegetais. Apesar dos produtos com petrolato serem de baixo custo e, consequentemente mais baratos, o ideal é optar por aqueles que levem óleo vegetal na fórmula, pois assim o meio ambiente estará sendo preservado, e sua pele também.
Mas além disto, o que produtos produzidos com o óleo mineral fazem a sua pele?
NADA!
Nada além de ser comedogênico. Obstrui os poros, e pode gerar acne e inflamações.
Isto é o que a maioria das pessoas não sabem, e continuam a comprar cremes a base de petrolato. São mais baratos? Sim. Deslizam melhor? Sim.
Mas sempre me pergunto:
“ Se o óleo mineral, é oclusivo, e mantém o manto hidrolipídico, ( consequentemente não deixa a água do nosso organismo ser perdida, e mantém a nossa pele hidratada??!!!, ( pois não há esta perda), então se o que está dentro de nosso organismo, se não sai, o que está fora ( todos os ativos descritos nos rótulos, e expressados como maravilhosos ao nosso corpo, e pele, tratamentos para celulite, gordura localizada, etc, como podem permear e serem absorvidos se há uma barreira oclusiva?
Como usar cremes produzidos com óleo mineral, para a aromaterapia? Será que serão permeados e absorvidos? Ou estou jogando fora meus óleos essenciais.
Os óleos vegetais, também possuem certa oclusão, mas por serem vegetais, com sua moléculas, menores, são carreadores maravilhosos aos ativos que compõe os produtos, sendo estes também maravilhosos ativos e que são mais compatíveis com a nossa pele, protegendo-a, mantendo a barreira cutânea, gerando cerâmidas, que também são extremamente necessárias a manutenção do estado saudável do sistema tegumentar. Por exemplo pelo alto percentual do ácido linoleico, presente no óleo vegetal de semente de uva,  manteremos a pele, sem oxidação, e a barreira cutânea preservada. Pelo ácido oleico, presente também em alto percentual no óleo vegetal de gergelim, promovendo a emoliência da pele, tratando peles com ressecamento, foto-danificadas, mantendo-a saudável e suave. O  alto teor de ácido alfa linolênico, presente no óleo vegetal de rosa mosqueta, que será sempre indicado para peles danificadas, envelhecidas, flácidas, ásperas, ( promove certa esfoliação ), entre tantos outros compostos, tais como a vitamina C e precurssores da vitamina A, pela presença de ácido transretinóico,  que irá também auxiliar em maior deposição de colágeno, e aumento da vascularização, tornando a pele mais jovem.
Então me pergunto, porque o preconceito com os óleos vegetais em tratamentos faciais e corporais? Porque não usar estes maravilhosos ativos em prol de nossa saúde e beleza.
Querem saber mais?
Querem usar com maior conhecimento?
Estou a suas ordens. Além do que tenho um curso maravilhoso de aromaterapia ( formação com todas as explicações de uso tanto dos óleos essenciais quanto os vegetais ).
Um grande beijo
Sâmia Maluf
Instagram: samiamaluf_oficial;
Bysamiaaromaterapia;
Estou as suas ordens.
  
creme-base-neutro-quilo-manga
abacate-oleo-vegetal-persea-gratissima-avocado-avocat-aguacate-bysamia
Venha conhecer a nossa linha completa de óleos vegetais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s