Aromaterapia e as Emoções – Funcionamento do Óleos Essenciais – Psicossomática

Como sou psicóloga de formação e esta foi a minha primeira especialização, na área de depressão, síndrome do pânico, e drogadependência, e a aromaterapia, entrou profissionalmente ( há mais de 20 anos, em um momento em que eu trabalhava em um projeto, junto a uma equipe multidisciplinar, em uma clínica, de drogdependência para) complementar o tratamento dos pacientes.
Começarei aqui, uma postagem, sobre as emoções, e as formas que esta toma, dentro da psicossomática, e a forma que a aromaterapia, pode auxiliar, em nosso cotidiano.

Como os óleos essenciais agem?

A ação dos Óleos Essenciais dependem da forma utilizada. O olfato é atingido rapidamente pelas moléculas dos óleos essenciais, atingindo o sistema límbico.

Vejamos então como o óleo essencial age na área emocional: 

Quando o olfato é estimulado externamente pelas moléculas dos óleos essenciais, estes entram em contato com os receptores olfativos presentes nos epitélios olfativos e nas mucosas das fossas nasais. Estas moléculas são decodificadas como se fossem peças de um quebra cabeça, encaixando especificamente no receptor correspondente no epitélio olfativo.

Cada uma desses milhões de células nervosas são substituídas a cada 28 dias. Estes estímulos decodificados então pelas células nervosas, são transmitidas por impulsos elétricos até o bulbo olfatório, que por sua vez, transmite ao sistema límbico, região cerebral que controla, a gustação – centro gustativo, a amídala, onde as memórias emocionais são arquivadas, e outras partes que controlam o humor e as identidades registradas mais profundas no decorrer de nossa vida – tálamo, hipotálamo e hipocampo.

Para abrir este arquivo emocional, onde estão guardados todos os registros, basta um pequeno estímulo, chamado aroma, que tenha semelhança com o aroma na ação ocorrida na época, e que foi carregada de emoção para que este aroma-chave abra o arquivo da memória e da emoção, e o sistema foi acionado.

A partir deste momento a memória olfativa entra em ação, trazendo atona todas as sensações tidas no primeiro contato com o aroma chave.

Temos isto comprovado por experiências feitas com recém-nascidos, que possuem dentre os órgãos dos sentidos, o olfato, um dos mais apurados, logo de seu nascimento, onde se passado um tecido no corpo da paturiente, e outro em outra, sem ser sua mãe, o bebê irá seguir instintivamente com a cabeça o tecido com o aroma do corpo de sua mãe, que é por onde ele (bebê) a reconhece e procura por segurança – por algo já familiar. Se também estiver agitado ou manhoso, ao sentir o cheiro de sua mãe, este se acalmará no mesmo instante.

O sentido do olfato, é o único dos cinco sentidos, que está lincado com o cérebro, o centro das emoções, o sistema límbico, e as sensações como ansiedade, depressão, medo, raiva que emanam desta região. Além das emoções, o sistema límbico esta conectado a outras partes do cérebro que controlam atividades tais como, pressão arterial, batimentos cardíacos, respiração, memória, níveis hormonais. Os óleos essenciais agem profundamente de forma psicológica quando inalados, demonstrando que há uma reação emocional primeiro, antes do pensamento, em contraste com outros sentidos como o tato, audição, degustação e visão.

O sistema límbico (grupo de estruturas já dito anteriormente, e a amídala) ativa diretamente o hipotálamo. O hipotálamo é uma das estruturas mais importantes do cérebro, atuando em centros de controle hormonal, enviando mensagens químicas que podem afetar nosso nível energético; do sexo ao simplesmente decidir o que vestir. A produção de hormônio do crescimento e neurotransmissores, tal como a serotonina, são governados pelo hipotálamo. Por esta razão o hipotálamo é sempre referido como a “glândula máster”.

Os óleos essenciais – sua fragrância e sua única estrutura molecular – podem ativar diretamente ambas estruturas, o lobo límbico e o hipotálamo. Por esta razão, os óleos essenciais exercem uma profunda reação e efeito no corpo e mente. Desta forma a simples inalação dos óleos essenciais pode auxiliar no combate ao estresse, trauma emocional, como também estimular a produção de hormônios do hipotálamo que resultam em aumento de hormônios da tireóide (nossos hormônios da energia) e hormônios do crescimento ( que são nossos hormônios da juventude e longevidade).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s