16 dicas para recuperar a calma

São vários os momentos em que nos vemos obrigados a enfrentar situações estressantes e que mexem com os nossos sentimentos. Um colega de trabalho mal-humorado, um chefe exigente demais, um filho que insiste na malcriação. De fato, não importa muito o motivo, a verdade é que, nessas e em muitas outras ocasiões, a vontade é dizer o que pensamos, em alto e bom som. O grande problema é que, ao enfrentar as adversidades dessa forma, não raro acumulamos frustrações. Além de não conseguirmos chegar a um consenso que resolva de vez o impasse, ainda passamos a carregar a culpa pela ofensa praticada ao outro. Felizmente, existem outras formas de agir para que o conflito seja resolvido de maneira positiva, de modo a nos proporcionar um crescimento pessoal. Pensando em ajudá-lo a recuperar o equilíbrio perdido, a VivaSaúde consultou especialistas que ensinam técnicas para relaxar e extravasar as tensões. Estamos falando de estratégias que você pode desenvolver em casa, depois de um dia intenso de trabalho, e que não exigem prática nem habilidade. Entre os truques, certamente descobrirá qual é o que funciona melhor – e mais rápido – para você. Então, respire fundo, desacelere e comece já a aproveitar essas dicas.

1 Prepare sua seleção de músicas calmantes
Quem disse que é preciso ouvir sons de passarinhos para desestressar? Segundo a musicoterapeuta Maristela Smith, professora das Faculdades Metropolitanas Unidas, o som que faz bem é aquele que agrada a quem ouve. “A música atua na bioquímica do nosso organismo, tanto positiva quanto negativamente, e muitos autores falam sobre a influência dos sons no ritmo cardíaco”, diz. Só tem um detalhe: as sensações que uma mesma música provoca podem variar muito de uma pessoa para outra, e o segredo é descobrir a que funciona para acalmar você.

2 Use o pensamento a seu favor
Uma forma eficiente de tirar o foco da tensão é convidar a sua mente para passear por um bosque florido e tranquilo, pela praia numa manhã de sol ameno ou por qualquer outro cenário que lhe proporcione sensação de paz. E dá para fazer isso em qualquer canto mais reservado. “O exercício pode acompanhar o ritmo da respiração. Quando inspirar, mentalize algo que lhe transmita calma e, ao expirar, imagine que está liberando todos os sentimentos que estão prejudicando você”, ensina a professora de ioga Márcia de Luca

3 Pinte e borde
“Descobrir uma atividade manual que lhe dê prazer ajuda a desviar a atenção de uma situação que gerou raiva, pois reduz o ritmo de refluxo de pensamento, que é a tendência de ficar remoendo detalhes da situação conflitante”, diz o terapeuta José Naum de Mesquita Chagas.

4 Lave corpo e alma
Tomar um bom banho pode ser uma oportunidade para limpar não só as impurezas, como também para apaziguar os pensamentos. Basta separar algumas ervas para usar na banheira ou no chuveiro. Se optar pela banheira, ferva um litro de água à parte, desligue o fogo, acrescente as ervas e tampe a panela por pelo menos 15 minutos. Depois, é só coar e despejar na banheira. “Para o chuveiro, coloque as ervas em um saco feito de tule, que possa ser amarrado na base do chuveiro”, ensina a massoterapeuta Ana Aono. Camomila, melissa e arruda são excelentes opções para acalmar.

5 Extravase as emoções
Depois de um dia difícil, não sinta vergonha de chorar como uma criancinha ou de gritar feito um maluco. “Chorar e gritar são formas saudáveis de colocar o estresse e a frustração para fora. Uma vez contidos, esses sentimentos podem se traduzir em diversos sintomas físicos, como dores musculares, insônia, problemas digestórios, alergias na pele, entre outros”, alerta a psicóloga Olga Inês Tessari.

6 Coloque a sua agressividade para fora
“Desde os tempos pré-históricos, a cada sinal de perigo o corpo se prepara para fugir ou correr, liberando adrenalina e noradrenalina na corrente sanguínea, o que nos deixa acelerados. No entanto, se o seu chefe lhe comunica que você foi despedido, você nem vai sair correndo nem vai agredi-lo. Daí, toda a carga adrenérgica que foi produzida acabará intoxicando seu corpo, se não houver uma válvula de escape”, explica o educador físico Estélio Dantas, professor da UFRJ. Uma boa maneira de se livrar dessa tensão acumulada é praticar esportes de alta intensidade, como boxe e musculação, com cargas que exijam esforço maior.

7 Coma seu doce preferido sem culpa
Repare como depois de uma situação altamente estressante nos sentimos como se houvéssemos acabado de carregar uma mudança inteira sozinhos. O pique, de repente, vai a zero. Pois para repor esse estoque os alimentos doces são um santo remédio. “Eles se transformam em energia muito rapidamente e induzem a um aumento da serotonina, neurotransmissor que é responsável por nos trazer sensação de relaxamento e bem-estar”, esclarece a nutricionista funcional Cínthia Perine.

8 Invista na respiração
É a professora de ioga Márcia de Luca quem ensina uma forma de equilibrar a mente por meio da respiração. “Sente-se com a coluna ereta e os olhos fechados. Então, com o dedão da mão direita, obstrua a narina direita e inspire pela esquerda. Depois, faça o mesmo movimento ao contrário. Esse é um ciclo de respiração, que acalma a mente e equilibra os dois hemisférios do cérebro”, diz. Para tirar proveito, repita por dez vezes.

9 Perfume o ambiente
Os óleos essenciais de lavanda, bergamota, laranja, manjericão e cedro são tiro e queda para desacelerar a mente depois de um dia daqueles! Para obter os benefícios da aromaterapia, o melhor é usá-los num difusor ou aromatizador, em casa ou no local de trabalho. “Também vale pingar duas gotinhas do óleo num pano e aspirar lentamente o aroma. Só não use o óleo sobre a pele“, diz a aromatóloga Sâmia Maluf.

10 Experimente os florais
Há gotinhas especialmente desenvolvidas para situações de emergência que ajudam a baixar a ansiedade e a controlar o estresse na hora. “Os florais atuam por padrão vibratório, isto é, cada um deles tem uma frequência de onda que, por sua vez, interage com as nossas ondas cerebrais, trazendo diferentes tipos de benefícios”, explica a terapeuta floral com formação em psicologia Luciane Gerodetti, da Essências Florais Brasil.

11 Dê uma massagem de presente a si mesmo
Você não precisa conhecer nenhuma técnica para começar a tocar o corpo em busca do relaxamento. Escolha um lugar silencioso, sente-se confortavelmente e, então, tente identificar quais são os pontos que estão sobrecarregados. Daí, bastará apertá-los com as mãos, por segundos, para soltá-los em seguida. “Em geral, ombros, pescoço e costas são regiões que acumulam bastante tensão”, ensina a massoterapeuta Sílvia Mussolini.

12 Dance
“Durante a prática, liberamos substâncias químicas como a endorfina, que nos traz sensação de prazer. Para se ter uma ideia, a molécula de endorfina é bem parecida com a da morfina, um poderoso analgésico”, diz o professor de educação física Rui Afonso. O mesmo vale para todos os outros tipos de exercícios, aeróbicos ou não. O fundamental é escolher um do qual você realmente goste, além de respeitar seus limites.

13 Prepare um suco de maracujá turbinado
Segundo a nutricionista Cínthia Perine, a fruta tem mesmo propriedades que ajudam a combater a ansiedade. Portanto, um suco concentrado provavelmente terá efeito calmante sobre o sistema nervoso. “Para ficar ainda melhor, bata a fruta com pouca água e uma folha de couve e adoce com mel. É a combinação perfeita para desestressar”, indica.

14 Medite usando uma vela
prática prevê o esvaziamento total da mente, a interrupção no fluxo de pensamentos. O que, convenhamos, não é tarefa fácil para quem está acostumado a responder a um sem-número de estímulos regularmente. Por isso, para iniciar na meditação, alguns artifícios podem ser usados, como é o caso da vela. “Basta olhar fixamente para a chama e tentar prestar atenção só nela. Também vale focar numa paisagem ou na respiração”, explica a professora de educação física Mônica Marques, diretora da Companhia Athlética.

15 Mude o foco
É natural que o primeiro contato com um grande desafio nos apavore. Porém, para contornar a situação com mais facilidade, é essencial olhá-lo de diferentes ângulos, relativizando-o. A psicóloga Lilian Lerner Castro, vice-presidente da Associação dos Portadores de Transtornos Ansiosos, é quem ensina a fazer isso, na prática: “Pergunte-se qual é a gravidade da situação e se ela vai perdurar ou se é passageira. Tente imaginar o que esse conflito significará daqui a seis meses ou um ano. Talvez assim você descubra que o problema não é tão ruim quanto parece”, garante.

16 Vá de azul
Que tal trocar a lâmpada convencional do seu abajur por uma colorida? Segundo os princípios da cromoterapia, o azul-claro é a cor que transmite calma. “Trata-se de uma ciência que utiliza a vibração das cores para restaurar o equilíbrio físico-energético. É uma técnica de terapia holística”, explica cromoterapeuta Andressa Negrini, da clínica Patrícia Mattos. Segundo a profissional, visualizar a cor da tranquilidade também funciona. Para isso, basta fechar os olhos e imaginar que o corpo todo está envolto em azul-claro.

 

Matéria publicado no site: http://www.guiadigital.info/index.php?not=1&pesq_not=1&mostra=11823

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s