Dependência de Drogas e Aromaterapia

Quando eu estava recentemente ministrando uma aula, e como todos sabem minha formação primeira é de psicóloga, com especialização nas áreas de droga dependência, síndrome do pânico e depressão, me perguntaram se eu tinha alguma sugestão para a utilização de óleos essenciais com vícios de drogas. Minha preocupação em torno deste assunto é que nenhum indivíduo é igual e temos que pensar no indivíduo como um todo e nem todos os vícios são os mesmos.Cada indivíduo é único, cada situação é diferente, com muitos fatores diferentes para levar em consideração. Na minha opinião, uma mistura única que não vai ser capaz de resolver isso para todos, se se quer alcançar bons resultados é mais útil considerar o indivíduo e suas circunstâncias únicas. Aqui estão apenas algumas coisas que eu acho que deve-se considerar na formulação de uma mistura disso.

De um ponto de vista físico: Que droga ou tipo de drogas é a pessoa viciada? É um estimulante ou um supressor? Será que eles precisam ser relaxados ou estimulados? Eles estão em retirada? Quais  efeitos colaterais existem?
De um ponto de vista emocional: Por que eles se tornam viciados em primeiro lugar? As questões subjacentes foram abordadas? Problemas  que devem ser abordados no diagnóstico?
Avançando: Mudar o comportamento viciante é muito difícil. Compromisso por parte da pessoa viciada é certamente um bom ponto de partida, mas mudar comportamento nunca é fácil.  Há um artigo interessante sobre como a neurociência pode explicar por que mudar o comportamento viciante é tão difícil. Existe uma vontade de sua parte para realmente avançar? Se não é grande, mas se não houver, ninguém pode fazê-lo.
Se ele está pronto então você pode considerar: O método de aplicação são os mais propensos a cumprir? Quais são suas preferências  de aromas? É muito mais fácil levar as pessoas a cheirar ou usar alguma coisa, se eles gostam do aroma. Em seu livro Aromaterapia Essencial: Um Guia de Bolso para óleos essenciais e aromaterapia, Susan E. Worwood, Valerie Ann Worwood dizem que ” em adictos as doses de óleo essencial devem ser a metade da dosagem máxima.”Enquanto em seu livro A Mente Perfumado, Valerie Ann Worwood diz:

Durante o processo de tratamento com os  óleos essenciais, estes podem ajudar de duas formas -, contribuindo para uma sensação de bem-estar, e tratando os problemas físicos . Os óleos essenciais de vetiver,  noz-moscada,erva doce, patchouli, junípero, bergamota, manjericão, sálvia esclaréia, mangerona, gerânio e rosa  podem ser usados para complementar e apoiar qualquer outro tratamento. Use os óleos em banhos quentes, inalados na forma de vapor e difundidos no quarto e na  sala.Dr. Bruce Berkowsky em seu repertório Phyto Essencing Espiritual propõe listas dos óleos essenciais sob a rubrica: Drogas, abuso de:  cipreste, limão, patchouli. Gostaria de acrescentar aqui que antes de usar qualquer óleo essencial  se deve certificar de que é realmente apropriado para a pessoa e seu vício e circunstâncias específicas. Embora possa ser mais demorada e requer mais pesquisas, a criação de uma mistura para o indivíduo conduzirá a resultados melhores do que utilizando apenas uma mistura única para todos tipo de abordagem. Certamente olhando para os óleos contidos em misturas ou em outros listados acima por Valerie Ann Worwood e Bruce Dr. Kerkowsky será um bom ponto de partida, mas antes de usar qualquer óleo em uma mistura considerá-la cuidadosamente. Quais são suas propriedades, suas contra-indicações, suas ações? Enquadra-se no indivíduo e da situação que você está misturando para? Você vai descobrir que nem todos os óleos vão  considerar as opções cuidadosamente e tomar todo o indivíduo em consideração como um todo, em seu ambiente. Na verdade eu acho que isso é algo que você deve fazer para qualquer  mistura a ser  criada. Para quem é um aromaterapeuta, para um aromaterapeuta, está  é uma ciência e uma arte e  é uma das coisas que eu valorizo muito sobre o que eu faço. Eu encontrei este estudo de pesquisa sobre o uso de um cominho que era interessante.

Efeitos do óleo essencial de frutos Cuminum cyminum Linn. (Apiaceae) na aquisição e expressão de tolerância e dependência de morfina em camundongos Abbas Haghparast, Jamal Shams, Ali Khatibi, Amir Mohammad-Alizadeh, Mohammad Kamalinejad, Neuroscience Letters, Elsevier, 01 de agosto de 2008 Copyright © 2008, Elsevier.
O problema da tolerância e dependência de morfina é um fenômeno universal que ameaça a saúde social em todos os lugares do mundo. O objetivo principal deste trabalho foi investigar os efeitos do óleo essencial de frutas  de Cuminum cyminum na aquisição e expressão de tolerância e dependência de morfina em camundongos. Os animais foram tornados dependentes de morfina, utilizando o método bem estabelecido no qual foi morfina (50, 50, 75 mg / kg; sc) injetados três vezes por dia durante 3 dias. Nos grupos experimentais, a administração de FEO (0,001, 0,01, 0,1, 0,5, 1 e 2%, 5 ml / kg, ip) ou Tween-80 (5 ml / kg, ip) foi realizada 60 min antes de cada injeção de morfina ( para aquisição) ou a última injecção de morfina no dia do teste (para expressão). Tolerância à morfina foi medida através de retirada da cauda, antes e após a administração de uma única dose de morfina (50 mg / kg; sc) no dia do teste (dia 4). Dependência da morfina foi também avaliada através da contagem do número de saltos após a injecção de naloxona (5 mg / kg, ip) no dia do teste. Os resultados mostraram que FEO Cumin, apenas com a dose de 2%, atenuou significativamente o desenvolvimento de tolerância à morfina (P <0,01) e dependência (P <0,05), enquanto que pode ser significativamente eficaz na expressão da tolerância à morfina (1 e 2%) e dependência (0,5, 1 e 2%) de um modo dependente da dose. Apenas cominho FEO injeção (0,001-2%) não mostraram qualquer efeito analgésico. Em conclusão, o óleo essencial de Cuminum cyminum parece melhorar a tolerância e dependência da morfina em ratos.

Fica aqui este post para quem se interessar e para quem quiser ser tratado com a aromaterapia por mim…
Tenho obtido bons resultados nesta área com os óleos essencias e é claro com a ajuda do paciente.
Um grande beijo e boa sorte nesta caminhada.

Observação importante: Tratamento aromaterápico é personalizado então consulte sempre uma Aromaterapeuta para utilizar e escolher os óleos essenciais para seus cremes caseiros atuarem de acordo com suas necessidades. Ou, faça um curso para saber escolher e manusear corretamente os óleos essenciais e vegetais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s