Auto Estima ou Baixa auto estima – Como lutar com a nossa Auto Estima quando ela é baixa e além disto nos derruba mais

Auto-estima
 
O que é auto-estima?

 
Pensamentos e sentimentos da maioria das pessoas sobre si mesmas flutuam um pouco com base em suas experiências diárias. A nota que você começa em um exame, como seus amigos te tratam, altos e baixos em um relacionamento romântico podem ter um impacto temporário sobre como você se sente sobre si mesmo.

Sua auto-estima, no entanto, é algo mais fundamental do que os altos e baixos normais associados a alterações conjunturais. Para as pessoas com boa auto-estima, altos e baixos normais pode levar a flutuações temporárias na forma como eles se sentem sobre si mesmos, mas apenas de forma limitada. Por outro lado, para as pessoas com baixa auto-estima, esses altos e baixos impactam drasticamente a forma como eles se vêem.

Pobre & saudável 

Pessoas com baixa auto-estima muitas vezes dependem  do exterior para determinar como se sentem sobre sua própria pessoa, para neutralizar os sentimentos e pensamentos negativos que os assolam constantemente. Mesmo assim, o bom sentimento (como de uma boa nota ou elogio) é geralmente temporário.

Auto-estima saudável é baseada em nossa capacidade de avaliar com precisão sobre nós mesmos e ainda ser aceita por quem somos. Isso significa ser capaz de reconhecer os nossos pontos fortes e fracos (todos nós temos) E ao mesmo tempo reconhecer que somos dignos e de valor.
 
De onde é que a auto-estima vem?
 
Nossa auto-estima se desenvolve ao longo de nossas vidas à medida que desenvolvemos uma imagem de nós mesmos através de nossas experiências com pessoas e atividades diferentes. Experiências durante a infância têm um papel particularmente grande na formação da auto-estima. Quando estávamos crescendo, os nossos sucessos, fracassos e como estes foram tratados pela nossa família, professores, treinadores, autoridades religiosas, e colegas, tudo isso contribuiu para a criação de nossa auto-estima.

Pontos que constroem uma boa auto – estima 
     Ser ouvido
     Ser tratado respeitosamente
     Obtendo atenção e carinho apropriado
     Tendo realizações que sejam reconhecidas e erros ou falhas serem também reconhecidos e aceitos

Experiências da infância que podem levar a baixa auto-estima são:

     Sendo duramente criticado
     Ser física, sexual ou emocionalmente abusada
     Ser ignorado, ridicularizado, ou provocado
     Sendo esperado para ser perfeito o tempo todo. Pessoas com baixa auto-estima muitas vezes receberam mensagens de pais, professores, colegas, ou outros,  que nunca deveriam falhar, perder um jogo.

O que sua “voz interior” diz?
Nossas experiências passadas, mesmo as coisas que não costumamos pensar, continuam a afetar nossa vida diária na forma de uma “voz interior”. Embora a maioria das pessoas não ouve essa voz, da mesma forma que seria uma falada, ele age de forma semelhante, repetindo continuamente mensagens de infância para nós.

Para as pessoas com auto-estima saudável, as mensagens de voz interior são geralmente reconfortante. Para as pessoas com baixa auto-estima, a voz interior torna-se um crítico severo, punindo os próprios erros e menosprezando as realizações.

Três Faces de baixa auto-estima
Baixa auto-estima nem sempre é fácil de reconhecer. Aqui estão três rostos comuns que a baixa auto-estima pode usar:

     O Impostor: age feliz e bem-sucedido, mas é realmente medo de fracasso. Mora com o medo constante de que ela ou ele vai ser descoberto. Necessidades sucessos contínuos para manter a máscara da auto-estima positiva, o que pode levar a problemas com o perfeccionismo, procrastinação, competição e síndrome de burn-out.
     A Rebelde: Vive com raiva constante de não se sentir bom o suficiente. Continuamente precisa provar que os julgamentos e críticas dos outros não machucam,  e que pode levar a problemas como culpar os outros em excesso, quebrar regras ou leis, ou autoridade de oposição.
     A Vítima: atua impotente e incapaz de lidar com o mundo e espera por alguém para vir para o resgate. Usa auto-piedade ou indiferença como um escudo contra o medo de assumir a responsabilidade de mudar a sua vida. Parece repetidamente pedir aos outros  orientação, que pode levar a problemas como não assertividade, insucesso e dependência excessiva de outras pessoas em relacionamentos.

Consequências da baixa auto-estima
Baixa auto-estima pode ter consequências devastadoras. Pode:

     Criar ansiedade, estresse, solidão e aumento da probabilidade de depressão
     causar problemas com amizades e relacionamentos amorosos
     prejudicar seriamente o desempenho acadêmico e trabalho
     levar ao aumento da vulnerabilidade ao abuso de drogas e álcool

O pior de tudo, essas consequências negativas reforçam a auto-imagem negativa e pode levar uma pessoa em uma espiral descendente de mais e mais baixa auto-estima e comportamento cada vez mais improdutivo ou mesmo ativamente auto-destrutiva.

Três passos para a melhoria da auto-estima
A mudança não significa necessariamente acontecer rapidamente ou facilmente, mas isso pode acontecer. Você não é impotente!
Passo 1: refutar a crítico interno
O primeiro passo importante na melhoria da auto-estima é começar a desafiar as mensagens negativas da voz interior crítica. Aqui estão alguns exemplos típicos do interior crítico e algumas estratégias para refutar essa voz crítica.

 Passo 2: Prática de Compaixão
Refutando a sua voz interior crítica é um primeiro passo importante, mas não é o suficiente. Praticar a auto-compaixão, significa tratar-se com a mesma empatia que você iria mostrar outros. Se um amigo
 
Passo 3: obter ajuda de outros

  Como obter ajuda dos outros é muitas vezes o passo mais importante que uma pessoa pode tomar para melhorar a sua auto-estima, mas também pode ser o mais difícil. Pessoas com baixa auto-estima, muitas vezes não pedem ajuda porque eles sentem que não merecem isso, mas outras pessoas podem ajudar a desafiar as mensagens críticas que vêm de experiências negativas do passado.

Então que tal começar agora. 
Se não está com o peso que acha ideal, trace um objetivo e cumpra.
Determine o que você quer para você.
Não se apaixone pelo PROBLEMA, que você determinou ser o motivo de sua baixa estima.
Tire este superego tirânico. Faça as pazes consigo mesma.
Se a palavra queria é uma constante em sua vida:
Veja o que você “QUER,” e determine o que fazer.
Assuma o que você quer e faça acontecer.
Se acha feia?
Veja em relação ao “O QUE “, se acha feia, aos padrões montados pela mídia.
Vou dizer uma coisa para vocês.
Em minha época de modelo, o padrão era da Twiggy. Mulheres muito magras.







 

Se eu na época tivesse me achado feia, e totalmente diferente do que a moda falava ser o bonito, eu teria me matado, ou ficado dentro de um quarto escuro, ainda mais quando depois de ter feito tanto sucesso como atriz mirim  (na hoje Globo)  e feito tanto filmes de publicidade,  até os 12 anos, e na idade dos 15 anos( que é fatídica  pois na adolescência sempre nos achamos feias ), e ainda precisando trabalhar, e sabendo que esta seria a forma de ganhar mais do que trabalhando em um banco, eu teria realmente sucumbido.
Mas onde foi a virada e sair sem me sentir a horrorosa, apenas achando que eu era diferente. 

  

Então, o que devemos fazer, sabermos que a baixa auto estima é nossa maior inimiga.
Ela pode nos derrubar. Então comece a ver as coisas por outro prisma, mude o grau do óculos que você está usando para enxergar de verdade quem você é.
Faça uma lista com dois lados:
Lado Positivo  e Lado Negativo,
Vá escrevendo ao lado, suas qualidades no positivo e suas imperfeições no lado negativo.
Vá escrevendo quem você é, e o que faz, suas conquistas e seus fracassos. Será que seus fracasso são em maior número que o seu sucesso, que suas qualidades não superam o qe você acha que são imperfeições.
Olhe para trás só um pouquinho, e veja o que você consegui até  agora, e veja o quanto planejou e se esforçou para ter e ser quem você é, e o que você QUERIA, esta é a palavra da vez.
Sabe, eu digo aos meus pacientes. Hoje qualquer sonho você consegue realizar, basta planejar. 
De Daslu ( na época o top ), às Casas Bahia, tudo você pode em 10 suaves prestações.
 Basta querer. Basya planejar, se valorizar, acreditar e dizer
Eu posso, eu sou capaz!

Agora eu quero para que? Para preencher qual vazio?
Eu quero,  é um tal de ID, que ficará a nossa vida inteira querendo….. 

E dá-lhe o EGO, receber as frustações do agora não dá, e dá – lhe o Ego, trabalhar a baixa auto estima, para não se sentir a pior das pessoas.

E  ainda, lá vem o tal do SUPEREGO tirânico, dizendo que não sou capaz de nada.
Então coitado do EGO…..

Mas meninas, meninos, vamos lá, façam a lista, vamos trabalhar contra esta tirana, não dá para ficar a mercê da tal da baixa auto estima… 
Vamos começar, ?
Vamos pensar?
Vamos agir?
Boa segunda feira para todos, e vamos em frente.
Até o novo post que conto para vocês, o que eu estou fazendo com a minha baixa auto estima…..
Estou mandando ela para lá…… longe….. quero saber da de vocês 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s